Um motorista de pesados residente em Rio Maior confessou nesta segunda-feira que violou uma turista dinamarquesa de 24 anos, a quem tinha dado boleia em Abril. Emocionado e a chorar perante o colectivo de juízes, Marco Rebelo confessou integralmente os factos da acusação, e disse ter-se tratado de um impulso do momento, mostrando-se muito arrependido.



O julgamento do camionista de 30 anos, que responde por um crime de violação, começou nesta segunda-feira no Tribunal de Rio Maior, onde, face à confissão, foram dispensadas várias testemunhas e realizaram-se as alegações finais.

O Ministério Público considerou adequada uma pena de cinco anos de prisão, tendo em conta tratar-se de um indivíduo que aparenta não ser um doente sexual compulsivo. Contudo, salientou que deverá ser o tribunal a decidir-se sobre uma eventual suspensão da pena, e que, no caso da reclusão ser suspensa, o motorista deverá ter acompanhamento psicológico permanente.

A violação ocorreu numa zona de mato perto do IC2 em Alto da Serra (Rio Maior), depois do arguido ter dado boleia à turista dinamarquesa na zona de Leiria.

A jovem tinha chegado ao Porto há poucos dias com alguns amigos, mas decidiu deslocar-se sozinha para Lisboa. Sob ameaça de uma chave de fendas - e depois de agredida na cabeça e no pescoço - foi obrigada a manter relações sexuais com o homem, que a abandonou depois numa valeta junto a um posto de combustível GPL.

A dinamarquesa ofereceu resistência, conseguiu arranhar o arguido e anotar a matrícula do pesado, o que permitiu à Polícia Judiciária chegar rapidamente ao agressor.

Nesta sessão do julgamento foram lidas as declarações que prestou para memória futura, uma vez que se encontra na Dinamarca.

cm