O valor médio de avaliação bancária dos imóveis manteve em Setembro a tendência de redução, recuando 0,1% face a Agosto e 7,0% em termos homólogos, para 1.027 euros/m2 segundo dados hoje divulgados pelo INE.
De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), em Agosto o recuo havia sido de 0,5% face a Julho e de 7,0% em termos homólogos.
Nas áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto, o valor médio de avaliação bancária, realizada no âmbito da concessão de crédito à habitação, diminuiu 0,2% e 1,1% relativamente a Agosto, situando-se em 1.222 euros/m2 e 959 euros/m2, respectivamente.
Face a Setembro de 2011 o valor médio de avaliação destas áreas metropolitanas diminuiu 8,6 e 9,0%, pela mesma ordem.
Segundo o INE, o decréscimo registado em Setembro resultou da diminuição observada no valor médio de avaliação de moradias (-1,2%), «que mais que compensou» o acréscimo de 0,6% do valor médio relativo a apartamentos.
No período, a maioria das regiões NUTS II viu diminuir o valor médio de avaliação, com excepção do Algarve e da Madeira, que registaram aumentos de 1,1 e de 4,4%, respectivamente.
Em termos homólogos, foi a diminuição de 8,6% do valor médio de avaliação na região de Lisboa, para 1.222 euros/m2, que mais contribuiu para o recuo do valor médio do total do país.
Numa análise por tipologias de habitação, verificou-se um aumento de seis euros/m2 no valor médio de avaliação bancária dos apartamentos face a Agosto, destacando-se os acréscimos nas regiões de Lisboa (0,2%), Algarve (1,0%) e Madeira (9,4%) como os que «mais influenciaram» a variação de 0,6% do valor médio agregado.
Face ao período homólogo, o valor médio de avaliação diminuiu 7,8%, reflectindo as variações negativas de grande parte das regiões NUTS II, com destaque para Lisboa, norte e centro, com taxas de variação de -8,5, -7,3 e -9,0%, respectivamente.
Em Setembro, o valor médio de avaliação nas tipologias de apartamentos T2 e T3 foi de 1.053 e de 1.010 euros/m2, respectivamente.
Já nas moradias, o valor médio de avaliação bancária no país situou-se em Setembro nos 968 euros/m2, menos 12 euros/m2 relativamente a Agosto.
As regiões do Algarve e da Madeira registaram variações em cadeia positivas, de 1,9 e 0,7%, tendo o valor médio de avaliação decrescido em todas as restantes regiões, nomeadamente no norte (908 euros/m2), centro (850 euros/m2) e Lisboa (1.270 euros/m2), com variações mensais de -0,7, -0,5 e -2,2% respectivamente.
Em termos homólogos, o valor médio de avaliação das moradias diminuiu 6,6%, o que compara com os 5,0% de Agosto.
Globalmente, as moradias de tipologia T3 e T4 registaram em Setembro valores médios de avaliação de 953 euros/m2 e de 977 euros/m2 (menos 18 e menos 12 euros/m2, respectivamente, face a Agosto).
Considerando as áreas metropolitanas, Lisboa registou, em Setembro, um valor médio de avaliação bancária de 1.222 euros/m2, correspondente a decréscimos de 0,2% face ao mês anterior e de 8,6% em termos homólogos.
Já a Área Metropolitana do Porto sofreu uma diminuição em cadeia de 1,1% e de 9,0% face ao período homólogo.
Os municípios de Lisboa e do Porto mantiveram os valores médios de avaliação mais elevados das respectivas áreas metropolitanas, de 1.704 e 1.313 euros/m2, respectivamente (1.746 e 1.334 euros/m2 em Agosto).

Fonte: Lusa/SOL