Acusado de nove crimes sexuais sobre crianças, praticados entre 2005 e 2008, vitimando três primas, um homem foi condenado pelo Tribunal de Benavente a 10 anos e três meses de prisão.



O homem, 50 anos, foi condenado a 22 anos, com a pena a ser reduzida para menos de metade em cúmulo jurídico, facto justificado pela presidente do colectivo por o agressor sexual não ter antecedentes criminais, ter família e uma situação profissional estável – trabalha há 15 anos numa empresa de venda de peças automóveis.

Na altura dos factos, as vítimas tinham 9, 11 e 12 anos, tendo o agressor sido ainda condenado a pagar a uma delas 20 mil euros de indemnização por danos não patrimoniais.

cm