Num artigo de opinião intitulado 'Quem respeita este Governo?', publicado esta sexta-feira no jornal Público, Mário Soares tece duras críticas ao Governo de Passos Coelho e às políticas de austeridade adoptadas, apelando à sua demissão.
Em última instância, e se o Governo «não tiver a honradez e a coragem de o fazer», diz que deve ser Cavaco Silva a fazê-lo.Como resposta ao título interrogativo do artigo, o ex-Presidente da República garante que «muito pouca gente» respeita o actual Governo. Só os seus protegidos e «os que dele beneficiam». De resto, diz, o descontentamento percorre todos os sectores da sociedade portuguesa «como nunca aconteceu».
Ao mesmo tempo que lembra a legitimidade democrática do Governo, Mário Soares realça «o ódio que se manifesta nas ruas» como consequência da quebra de confiança e do defraudar das promessas feitas nos tempos da campanha eleitoral.
Quanto à política de austeridade adoptada, o histórico socialista garante que, «se não for banida, destrói Portugal, como a Grécia, a Irlanda, a Espanha, a Itália e mesmo a França». Para Mário Soares, o caminho escolhido contribui para a perda gradual da «própria democracia» e traduz-se numa «punhalada séria na liberdade de imprensa», referindo-se aqui à crise que está a abalar a comunicação social, nomeadamente com os cortes na agência Lusa.
Perante isto, Mário Soares termina dizendo, «sem hesitação»: «Este Governo tem de se demitir, quanto antes. E se não tiver a honradez e a coragem de o fazer, tem de ser demitido pelo senhor Presidente da República». Caso contrário, «cairemos numa onda de grande violência».

Fonte: SOL