O olhar de Marcelo muda e torna-se impossível para o menino, de 12 anos, esconder a tristeza de cada vez que recorda as imagens do trágico acidente. A criança, juntamente com 24 alunos da Escola Carolina Beatriz Ângelo, na Guarda, tentou ainda salvar Maria Marques, que morreu anteontem após o carro em que seguia com a família ter chocado com um autocarro escolar.



"Saímos todos para tentar ajudar a abrir a porta. Mas o carro ficou debaixo da roda do autocarro e não conseguimos. Ainda vimos a senhora de olhos fechados a respirar fundo. Depois parou e morreu. Abraçámo-nos todos a chorar", recordou emocionado o pequeno Marcelo Pires, que viu ainda o sogro, o marido e o filho de Maria ensanguentados.

A criança tem ainda bem vivos todos os pormenores da colisão e os pais admitem, que tal como os outros colegas, Marcelo dificilmente irá esquecer a tragédia.

"Vimos o carro a dar duas piruetas e gritámos", explicou. O condutor, segundo a criança, ainda terá tentado evitar o embate, mas não conseguiu.

RAPAZ AINDA NÃO SABE QUE A MÃE MORREU

Toda a família de Maria Marques ficou internada no Hospital Sousa Martins, na Guarda, na mesma unidade de saúde onde já se encontrava a sogra da vítima mortal. O trágico acidente deu-se, aliás, durante a viagem para a unidade de saúde, quando Maria seguia com o marido, o filho e o sogro.

José Crespo, de 14 anos, ainda não sabe da morte da mãe. Fonte hospitalar revelou ao CM que o rapaz se encontra "muito fragilizado". Os médicos aguardam pela chegada de um tio que estava emigrado em França.

cm