Pelo menos 30 pessoas foram vítimas de burla depois de terem pago por carrinhos de bebé, publicitados em vários sites da internet, que nunca foram entregues.


Silvana foi enganada na compra pela internet

"Vi um anúncio de um carrinho, no valor de 250 euros. Questionei a autora do anúncio a razão do preço ser muito inferior à loja, onde custava mil euros. Justificou que não tinha loja física, não pagava impostos e o carrinho vinha directamente da fábrica. Acreditei e fiz a transferência", explica uma das lesadas, de Massamá, Sintra. Bruna Mateus, de 23 anos, de Vialonga, V. F. Xira, também foi lesada. "Depositei 210 euros na conta indicada.

A partir daí, o telefone esteve sempre desligado". Silvana Borrego, de 27 anos, da Amadora, não teve melhor sorte. "Fiz transferência de 174,50 euros para uma conta em nome de Isabel Maria E. Mesquita Frade. Questionei porque é que a titular não era a mesma pessoa com quem tinha feito a encomenda [Joana Morgado]. Disse-me que Isabel Frade era a sócia. Descobri depois que era a mesma pessoa". "Inicialmente disse-me que as encomendas estavam atrasadas, depois os telemóveis começaram a estar desligados". Apresentou queixa na PJ.

cm