O fundador do Megaupload, Kim Dotcom, afirmou hoje que o seu novo projeto na Internet, Megabox, que será lançado a 19 de janeiro, será fácil de utilizar, gratuito e legal.
Dotcom, em liberdade condicional na Nova Zelândia a aguardar julgamento, em março, para saber se será ou não extraditado para os Estados Unidos, onde é acusado de pirataria informática e outros delitos, criou hoje uma conta na rede social Facebook para o seu novo portal Megabox.
"Aqui está o novo Megabox" com "espaço ilimitado para a tua música", anunciou Dotcom no Facebook, garantindo que o novo serviço será "grátis, fácil e legal".
Dotcom foi detido a 19 de janeiro com outros três informáticos do Megaupload, no âmbito de uma operação internacional que incluiu detenções na Europa e o encerramento do Megaupload.
O lançamento do Megabox poderá colocar em perigo a liberdade condicional de Dotcom ou poderá gerar novas acusações, segundo o portal Computerworld New Zeland, que cita documentos judiciais apresentados na semana passada pelo Departamento de Justiça dos EUA.
Dotcom garantiu numa declaração feita sob juramento na Nova Zelândia que não previa relançar o Megaupload nem lançar serviços semelhantes até que o processo judicial que enfrenta estivesse resolvido.
Os EUA acusam o Megaupload de ter causado à indústria do cinema e da música mais de 500 milhões de dólares (387 milhões de euros) em perdas ao alegadamente violar os direitos de autor e conseguir com isso receitas de 175 milhões de dólares (135 milhões de euros).

Fonte: Jornal de Notícias