O Ministério Público (MP) pediu ontem a condenação do ex- -presidente da Câmara do Cartaxo, Paulo Caldas, por um crime de denegação de justiça, ao não ter embargado ou demolido as obras ilegais que a Casa das Peles fez no seu complexo industrial.



Nas alegações finais, a procuradora considerou ter ficado provado que o autarca, ao ter conhecimento da violação do PDM, optou por não cumprir a Lei. O advogado de defesa, Rui Patrício, pediu a absolvição e disse que o ex-autarca nem devia estar a ser julgado pelo crime de denegação de justiça, "quando muito por prevaricação".

Sobre o outro crime de que o autarca está acusado, peculato de uso, juntamente com a ex--vereadora Rute Ouro, o MP pediu a absolvição de ambos.

cm