A Polícia Judiciária (PJ) anunciou a detenção, em Portimão, de um casal suspeito dos crimes de burla qualificada e falsificação de documentos, quando tentava vender uma residência sem autorização do legítimo proprietário.

«Os detidos, de 47 e 54 anos, são casados e, usando procurações com dados, assinaturas e reconhecimentos falsificados, procediam à venda de imóveis dos quais não eram proprietários nem tinham poderes legalmente concedidos para o fazer», explicou a PJ.

A detenção foi realizada por elementos do Departamento de Investigação Criminal de Portimão, depois de os suspeitos terem procedido, segundo um comunicado da PJ, «à alienação de quase todo o património do pai do agora detido, a quem tinham já anteriormente conseguido retirar avultados montantes das contas bancárias».

A PJ sublinhou que a detenção foi também efetuada após os suspeitos tentarem vender a única residência da qual o lesado ainda era proprietário, em Portimão.

Os detidos vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação de eventuais medidas de coação, acrescentou a PJ.




lusa