A TomTom lançou recentemente os resultados do seu mais recente Índice de Congestionamento, que mediu o trânsito das cidades europeias entre Abril e Junho do presente ano. Esta última edição, que abarca 58 cidades, aponta Istambul como sendo a cidade mais congestionada da Europa.

Nesta cidade turca, em média, os tempos de viagem são 57% mais longos do que quando o trânsito flui normalmente, e 84% mais longos durante as horas de ponta.

O Índice de Congestionamento da TomTom é o barómetro mais preciso na medição de trânsito em áreas urbanas. O índice baseia-se apenas em tempos de viagem real, capturados por veículos que percorreram toda a rede de estradas.



A base de dados de trânsito da TomTom contém mais de 6 trilhões de dados, e cresce 5 mil milhões todos os dias. O nível de congestionamento global de todas as cidades europeias analisadas entre Abril e Junho de 2012 é de 23%, uma queda de 4% quando comparado com igual período do ano passado.

As 10 cidades mais congestionadas da Europa entre Abril e Junho de 2012, posicionadas de acordo com o seu nível de congestionamento global, foram:

01.Istambul - 57%
02.Varsóvia – 45%
0 3.Marselha – 42%
04.Palermo – 40%
05.Roma – 34%
06.Paris – 34%
07.Estugarda – 33%
08.Bruxelas – 33%
09.Hamburgo – 32%
10.Estocolmo – 30%

Lisboa ficou localizada no 34º lugar, com 21% de congestionamento de trânsito, tendo descido 12 lugares na tabela face ao registado no trimestre passado, onde se registou um índice médio de congestionamento de 20%. Pela primeira vez, o Índice de Congestionamento incluiu a cidade do Porto, que ficou classificada em 43º lugar, com um nível médio de congestionamento de 17%.



Mais especificamente, a cidade de Lisboa registou um nível de congestionamento em auto-estrada de 11%, enquanto nas restantes estradas o nível sobe para 21%. O dia mais congestionado foi 7 de Maio, e, nas horas de ponta, o atraso médio por hora foi de 29 minutos.



Já a cidade do Porto registou um nível médio de congestionamento em auto-estrada de 8%, subindo este valor para 25% na restante rede de estradas. O atraso em hora de ponta foi de 20 minutos por hora.

O Índice de Congestionamento dá ao público em geral, mas também empresas, indústria e decisores, informações imparciais e precisas no que respeita a níveis de congestionamento em áreas urbanas.

Segundo referiu Ralf-Peter Schäfer, Head of Traffic da TomTom, estes dados permitem identificar pontos críticos e ajudar nas indicações que os seus mapas e serviços prestam aos utilizadores.

Devido à precisão das informações de trânsito da TomTom, conseguimos sinalizar pontos de congestionamento críticos de maneira mais eficiente. Quando combinado com informações de trânsito em tempo real e de rotas, o trânsito começa a ser desviado destes pontos críticos, ajudando a aliviar os congestionamentos em cidades e áreas urbanas.


fonte : pplware