Um auxiliar de educação da Escola EB 2,3 de Vila do Bispo, de 67 anos, foi espancado, a soco e pontapé, no interior do recinto escolar, pelo pai de um aluno de 11 anos a quem tinha repreendido e agarrado, deixando-lhe marcas no braço e pescoço.



O caso aconteceu anteontem à tarde e foi presenciado por várias testemunhas. "O aluno estava com outros a jogar pingue-pongue nas mesas da sala de convívio e a fazer barulho. Ralhei com ele e ele insultou-me. Agarrei-o pelo braço e ele disse que me ia cuspir em cima. Então, agarrei-lhe o pescoço", relata ao CM Renato Mateus, que ontem de manhã teve alta do Hospital de Portimão. Durante 23 anos – até à instalação de videovigilância – o funcionário trabalhou como guarda nocturno na escola.

Ao saber da situação, o pai do aluno, que vive em Sagres, foi à escola pedir satisfações, acompanhado, segundo testemunhas, por "dois homens, a mãe e a avó da criança". O auxiliar garante que o pai entrou no recinto depois de porta ter sido aberta com recurso ao cartão magnético do filho. "Ele começou logo a bater-me", recorda. O Correio da Manhã tentou falar com a escola, sem sucesso, mas apurou que vai ser aberto um inquérito.

cm