A Rússia necessita de um fluxo de imigrantes para compensar a redução demográfica e renovar a mão-de-obra, disse hoje o diretor do Serviço Federal de Migração do país, Mijaíl Romodanovski.
"De acordo com as previsões da Rosstat, [departamento de estatísticas russo], em 2030 a população do país vai diminuir para 139 milhões de habitantes, contra os atuais 143 milhões", disse Romodanovski, citado pela agência noticiosa Interfax, numa reunião do Conselho para as Migrações do Governo russo.
"Devido à quebra da natalidade, a imigração ajuda a completar as necessidades de mão-de-obra. Em muitos mercados de trabalho, há défices parciais ou, inclusivamente, totais de trabalhadores, acrescentou o responsável.
Caso a atual tendência demográfica se mantenha, sublinhou Romodanovski, "custa imaginar" a Rússia dentro meio século.
O mesmo responsável tinha alertado recentemente para o perigo que representa para a Rússia o envelhecimento da população, frisando que as políticas russas já contemplam a abertura à imigração para suprir as necessidades de mão-de-obra.
"Isto não significa que iremos substituir os cidadãos da Rússia com imigrantes. A nossa tarefa consiste em acolher as pessoas necessárias, tanto para trabalhos temporários, como para residência permanente", afirmou Romodanovski numa reunião de conselheiros do Kremlin, na passada semana.
Segundo cálculos do Serviço Federal de Migração russo, chegam ao país, por ano, cerca de 20 milhões de imigrantes.

Fonte: Jornal de Notícias