Durante as últimas duas semanas, não quis sair da cama onde dormia, bebia, fazia as necessidades e passava o tempo até que, chamados por vizinhos preocupados com a situação do homem, de 57 anos, os bombeiros de Lousada encontraram um cenário qualificado de horrível.
As pernas e o corpo do homem já estavam a apodrecer por causa das fezes e da comida acumulada na cama.
Foi hospitalizado e deve agora seguir para uma instituição.
Victor Pavic, de nacionalidade ucraniana, já estava em Portugal, na zona de Macieira, no concelho de Lousada, há vários anos, onde é apreciado por todos.
Só que, há cerca de 15 dias, o homem decidiu que não ia sair mais da cama da pequena casa, situada num anexo de uma habitação, da Rua Doutor Sérgio Moreira Cunha.
Apenas dizia aos vizinhos que não se sentia bem e que não se queria mexer.
Durante as últimas duas semanas, ficou na cama, usada tanto para fazer as refeições como casa de banho.

Vizinhos tentaram ajudar


Ao longo dos últimos dias, os vizinhos, que tinham pena do homem, foram trazendo comida e bebida e tentavam chamar Victor à razão, para que saísse da cama.
Mas nada feito.
Ontem, os vizinhos acreditaram que a situação tinha chegado ao limite e até tiveram medo que o homem pudesse vir a morrer nessas condições: o próprio corpo do indivíduo estava com mau cheiro e podridão nas pernas e no corpo. Foram chamados os bombeiros de Lousada.
"Estava literalmente a apodrecer.
As pernas cheiravam mal e ele não queria sair da cama, apesar da insistência.
Não queria sair da casa. Foi preciso chamar os bombeiros", disse ao JN, um dos moradores de Macieira.
Os bombeiros de Lousada levaram Victor para o hospital de Penafiel , onde foi lavado, desinfetado e ficou internado.
O caso deve agora seguir para a Segurança Social, que deverá encaminhar o homem para uma instituição.

Fonte: Jornal de Notícias