As Finanças notificaram no mesmo dia um contribuinte com um total de 115 cartas registadas com aviso de recepção. A primeira reacção de Ângelo Lopes Afonso foi um enorme susto, mas logo a seguir surgiu o alívio e uma grande vontade de rir. É que, depois de passar cerca de uma hora e meia nos CTT a assinar as cartas, este taxista constatou que, afinal, o conteúdo da resma de envelopes era precisamente o mesmo.



"Achei muito caricato numa altura de crise as Finanças estarem a gastar dinheiro com estas coisas", começou por contar ao CM Ângelo Lopes Afonso que, entretanto, se deslocou à repartição de Cascais para exigir explicações. Saiu de lá sem respostas. "Disseram-me que não sabiam o que tinha acontecido e que o melhor era deitar 114 cartas das 115 para a lareira", adiantou. O objectivo da notificação era o de informar este proprietário sobre o valor patrimonial tributário atribuído a um terreno seu para construção em Bicesse, Cascais.

O CM pediu esclarecimentos às Finanças, mas não obteve resposta em tempo útil.

IMPOSTOS PAGOS ATÉ HOJE SEM PENALIDADES

Os contribuintes têm até hoje para pagar impostos sem "penalidades", decidiu o Governo, depois de na quinta-feira – último dia oficial –ter havido uma avaria no sistema informático da Autoridade Tributária (AT) que paralisou o Portal das Finanças na internet e o trabalho das repartições.

Além de outras obrigações fiscais, os contribuintes proprietários de carros com matrícula de Outubro tinham de ter pago até quinta-feira o respectivo Imposto Único de Circulação (antigo selo do carro).

cm