O Hospital de Viana do Castelo vai abrir um processo de averiguações ao caso da recém-nascida que sofreu uma hemorragia no umbigo durante cinco horas. Ao CM, a unidade disse estar "muito solidária com a família", mas com os pais, residentes em Barcelos, ainda não trocaram uma palavra. O parto foi a 16 de Outubro e a bebé esteve sete dias internada nos Cuidados Intensivos. Agora os pais ponderam processar o hospital por negligência.



"Oficialmente, o hospital não nos avisou do que aconteceu. Só o pediatra que estava de serviço nesse dia é que foi dizendo, por palavras soltas, que a mola do cordão umbilical deslizou do umbigo. Tivemos três dias de agonia porque ela não comia. A família continua à espera de uma palavra. Pode ser que venha quando a miúda tiver um ano", disse, revoltado, José Gonçalves, 36 anos, pai da bebé Maria José.

Desde que a primeira filha do casal nasceu, às 15h20, até que se descobriu que tinha hemorragia passaram cinco horas. "Se a enfermeira não se lembra de pegar nela, com o sangue que tinha perdido podíamos ter ficado sem a miúda desde que nasceu. Todo o staff médico sabe que isso podia ter acontecido e que tivemos bastante sorte. Mas não me parece que a nossa saúde pública se baseie em sorte. É inadmissível", continuou José.

A família entende que um "erro ou acidente" possa acontecer, mas o que a indigna é a falta de resposta. "O que reclamamos é a ausência de explicação. Será que o clip [mola], foi mal colocado ou deslizou?", atirou, acrescentando que a bebé até saiu do hospital com a pulseira electrónica. "Não descartamos a hipótese de processar o hospital", garante.

"FIQUEI SOZINHA COM O BERÇO CHEIO DE SANGUE"

A família saiu do hospital às 20h30 do dia do parto, depois de o pai comentar que a bebé tinha as mãos frias. "Uma enfermeira vem ao meu quarto e disse: ‘Vamos pôr a bebé à beira da mamã para lhe dar um beijinho’. Ao pegar nela, viu que havia uma mancha na mantinha que passou a fralda e as roupas interiores. A enfermeira sai a correr do quarto com ela. Fiquei eu e o berço cheio de sangue", disse Joana Villas-Boas, 30 anos, mãe da bebé.

cm