Os agentes das esquadras de São Marcos e Mira-Sintra estão há cerca de um mês sem um único carro-patrulha disponível. O serviço dos polícias tem sido feito graças às esquadras vizinhas, que emprestam viaturas. Apesar disso, alguns agentes, sobretudo do policiamento ‘Escola Segura’, estão agora a fazer as patrulhas a pé.



A situação está a ficar preocupante em toda a divisão policial de Sintra – mais de dez carros estão encostados e ainda nem sequer foram levados para reparação nas oficinas da PSP, em Alfragide. A justificação, segundo o presidente do Sindicato dos Profissionais de Polícia, António Ramos, é a falta de verbas. "Já questionámos o Comando da PSP, para saber o que se está a passar, e a resposta é a falta de verbas. No entanto, a garantia é de que o problema será resolvido em breve", explicou.

A maioria das avarias são de fácil resolução – simples lâmpadas fundidas, falta de calços de travões ou problemas eléctricos nas viaturas.

Recorde-se que esta situação verificou-se também no início do ano: chegaram a estar mais de 40 carros avariados em Sintra.

O CM não conseguiu, até à hora de fecho desta edição, obter uma reacção do Comando Metropolitano da PSP de Lisboa.

cm