Um britânico encontrou um cadáver de um pombo-correio com mais de 70 anos, na chaminé. A ave tinha uma cápsula metálica com uma mensagem cifrada, "ultra secreta", que os investigadores crêem ter sido enviada da França ocupada pelos nazis no dia D, que definiu o rumo da 2.ª Guerra Mundial, em 1944.

O Gabinete de Comunicações do Governo britânico, (GCHQ, na sigla original) está a tentar decifrar uma mensagem retirada do cadáver de um pombo-correio que um cidadão inglês encontrou na chaminé, ao fazer obras em casa.

Os investigadores acreditam que o pombo-correio trazia uma mensagem "ultra secreta" e que terá sida enviada a 6 de junho de 1944, no dia D, do desembarque na Normandia, em França, que mudou o rumo da 2.ª Guerra Mundial a favor dos aliados.

O cadáver do pombo tinha uma anilha metálica a indicar que a ave tinha nascido em 1940 e a cápsula de alumínio, com a mensagem, é semelhante às usadas durante a 2.ª Guerra Mundial pelos aliados para enviarem mensagem entre o Continente e as Ilhas Britânicas, devido às dificuldades de comunicação inerentes à impossibilidade de usar a frequência de rádio.

"É uma mensagem muito especial porque está codificada. Está redigida como um enigma, por isso deve ser muito importante, porque normalmente não usavam mensagens cifradas", observou Colin Hill, voluntário da Academia Real de Pombos de Corrida britânica.

"Suspeitamos que voava da França ocupada pelos nazis para o Quartel General de Monty ou para Parque Bletchley", em Inglaterra. "Presumimos que tenha ficado exausto e tenha tentado descansar na chaminé, onde acabou por morrer", acrescentou Colin Hill, em declarações do jornal britânico "The Daily Telegraph".

A casa onde foi encontrado o cadáver do pombo, em Bletchingley, dista cerca de 100 quilómetros de Parque Bletchley, instalação militar de alta segurança onde funcionava o centro de encriptção de mensagens secretas e que hoje acolhe o Cenro Nacional de Códigos e o Museu Nacional de Computação, recordando os cientistas que decifraram os códigos das máquinas alemãs Enigma.

A mensagem, enviada às 16.45 horas, tinha como destinatário XO2, que se crê ser o comando dos bombardeiros. Composta por 27 códigos, cada um com cinco letras ou números, está assinada por "Serjeant W Stot", o que faz a diferença, porque a Força Aérea Britânica, RAF, escrevia "Sarjeant" enquando o Exército escrevia "Sergeant" ao referir o posto de sargento.

"É um mistério real e mal posso esperar que a mensagem seja decifrada", disse David Martin, o homem que fez a histórica descoberta ao renovar a lareira da casa. "É inacreditável", acrescentou.

Entusiastas britânicos de columbofilia pretendem que o pombo encontrado na chaminé de David Martin seja agraciado com a Medalha Dickin, a mais alta condecoração atribuída a um animal, à semelhança do que aconteceu com outras aves, das 250 mil que constituíam o exército alado durante a 2.ª Guerra Mundial, retratadas no filme de animação "Valiant", traduzido para português como "Os Bravos do Pombal".














JN