Cego de ciúmes, Filipe Amorim não aguentou ver Maria da Luz ao telefone. A professora de Geografia, de 34 anos, recusou dizer-lhe com quem falara. Foi esfaqueada oito vezes, até à morte, na sala onde o filho de 22 meses brincava.



Depois do homicídio, Filipe levou Luz ao colo até à cama, deitou-a e cobriu-a com um edredão. O corpo só foi descoberto 25 horas após o homicídio. O companheiro confessou o crime, mas pediu a abertura da instrução do processo, por discordar da acusação de homicídio qualificado.

Tudo aconteceu a 10 de Maio, em Maximinos, Braga, na casa onde Luz vivia com o filho, desde Fevereiro, após se ter separado de Filipe. O casal, que tentava reatar a relação, desentendeu-se ao jantar. Filipe suspeitava que Luz se relacionava com outros homens e a discussão agudizou--se quando a professora recebeu uma chamada telefónica e recusou dizer com quem falou. Filipe pegou numa faca de cozinha e desferiu-lhe oito golpes: três no pescoço, quatro no tórax e um no abdómen.

"Verificando que Maria da Luz estava inerte, pegou nela ao colo e levou-a para o quarto onde a deitou na cama, tendo de seguida ido adormecer o filho de ambos que se encontrava também em casa", escreve o Ministério Público de Braga na acusação que o CM consultou. No dia seguinte, escreve o MP, Filipe levou o menino à creche, pelas 07h45 e, segundo a auxiliar que o recebeu, "estava calmo e normal". Antes de sair ainda foi ao quarto "certificar-se que Luz não se mexia", refere a acusação.

TENTOU SUICÍDIO COM VENENO PARA RATOS

Na manhã após ter morto a companheira, e depois de levar o filho à creche, Filipe Amorim tomou medicamentos para se matar. Segundo o relato que fez à PJ, terá ficado inanimado. "Só acordei com a polícia a bater-me à porta", contou. Quando a PSP entrou na casa, pelas 22h25 do dia 11 de Maio, o homicida estava dentro da banheira, completamente submerso mas com a cabeça de fora. Acabou por ser detido e confessou o homicídio. "Perdi a cabeça", justificou. Contou ainda que tinha tentado suicidar-se com veneno para ratos, "mas aquilo tinha um sabor horrível", declarou.

cm