Sector da construção deve cair 9% em 2012

A produção da construção vai continuar a cair em 2012, segundo um estudo da consultora DBK, que prevê uma quebra de 9% para este ano e estima que o sector só recupere a partir de 2014.
O estudo sublinha que a deterioração desta actividade acentuou-se em 2011, ano em que se registou uma descida da produção de 9,4%, mantendo-se a tendência de baixa no biénio 2012/2013.
A DBK antecipa também «uma contracção significativa» do mercado de construção residencial, baseando-se na quebra no número de licenças concedidas para a construção de novos fogos em 2011 e nos primeiros meses de 2012.
A construção de edifícios diminuiu 10,5% em 2011, sendo a construção residencial o segmento que teve pior desempenho, com uma produção de 4326 milhões de euros, reduzindo a sua quota em 26,9% sobre o total.
A DBK prevê que, em 2012, a construção não residencial registará igualmente uma evolução negativa devido à redução dos novos projectos para edifícios privados.
A actividade de engenharia civil, que caiu 2,2% em 2011 aproximando-se dos 7700 milhões de euros, «será penalizada pelos ajustamentos orçamentais da administração pública».
O estudo salienta que «a curto e médio prazo irá intensificar-se a tendência de internacionalização do sector», apontando o défice de infraestruturas em países em desenvolvimento como uma oportunidade para as construtoras portuguesas.

Fonte: Lusa/SOL