O antigo presidente da Federação croata de futebol (HNS), Vlatko Markovic, foi obrigado pelo Supremo Tribunal do país a apresentar desculpas públicas por ter dito em 2010 que jamais aceitaria jogadores homossexuais na seleção nacional.

Segundo os advogados dos ativistas dos movimentos homossexuais, Markovic, que deixou a HNS em julho, está igualmente interdito de tecer qualquer comentário ou declaração discriminatória contra os homossexuais nos meios de comunicação.

Numa entrevista ao jornal Vecernji List, em 2010, foi posta a questão se Markovic alguma vez teve conhecimento de algum jogador gay, ao que o ex-presidente respondeu: «Não, felizmente que não há senão pessoas sãs que jogam futebol».

Markovic ainda se desculpou mais tarde, mas terá agora de pagar uma multa de 10 mil euros pelas declarações.


Clique na imagem para uma versão maior

Nome:	         111.png
Visualizações:	3
Tamanho: 	2,9 KB
ID:      	110275