O Sevilha vai apresentar um prejuízo de 15 milhões de euros na próxima assembleia geral de acionistas, marcada para 5 de dezembro.

É a primeira vez que o Conselho de Administração presidido José María del Nido apresenta, desde que assumiu a gestão do clube andaluz em 2002, números negativos.

De acordo com o El Mundo Deportivo, os maus resultados da equipa nas competições europeias nos últimos anos e o facto de não se ter classificado para nenhuma das provas da UEFA na última temporada reduziu substancialmente a entrada de dinheiro, não tendo o clube realizado transferências de jogadores que pudessem ter equilibrado as contas, para lá de Martín Cáceres, vendido aos italianos da Juventus em janeiro último por 8 milhões de euros.

Também política de contratações nos últimos três anos é objeto de reparos. De acordo com o diário Abc, as entradas de jogadores na passada temporada ascenderam a 83 milhões de euros, com os gastos a atingirem 98 milhões.

A dívida total do Sevilha cifra-se em 49 milhões de euros, mas a Administração lembra que o clube conta com 24,5 milhões de fundos próprios, acumulados durante os anteriores nove anos da gestão.




abola