O restaurante Prova dos 9, em Carnide, Lisboa, fechou as portas às 15h00, após os almoços, a 2 de Fevereiro deste ano. Augusta, ajudante de cozinha, de 29 anos, ficou sozinha no estabelecimento a preparar os jantares. O companheiro, Manuel António Martins, 35 anos, dirigiu-se ao restaurante e com uma faca de cozinha desferiu-lhe sete facadas na cabeça. A mulher morreu depois de se esvair em sangue.



Ontem, na 1ª vara criminal do Campus de Justiça, o homicida foi condenado a 16 anos de prisão. A presidente do colectivo de juízes explicou que a pena aplicada teve em conta o facto de o arguido ser analfabeto, não ter antecedentes criminais, estar integrado socialmente até ao dia do homicídio, e de ter confessado o crime. O homem explicou que agiu por ciúmes. Augusta e Manuel Martins viviam maritalmente há cerca de 10 anos e tinham dois filhos.

cm