PSP garante que está preparada para manifestações na visita de Merkel

A PSP garantiu hoje que está preparada para todas as manifestações que possam surgir durante a visita da chanceler alemã, Angela Merkel, a Portugal, que exige «uma operação policial cuidada».Em conferência de imprensa, em Lisboa, a PSP afirmou que o policiamento vai ser reforçado, na segunda-feira, devido à visita de Angela Merkel e à realização de manifestações e acções de protesto em diversas cidades, especialmente na capital portuguesa.
Sem divulgar o número dos polícias destacados, a porta-voz da Polícia de Segurança Pública (PSP), subcomissária Carla Duarte, adiantou que o dispositivo de segurança montando inclui diversas valências PSP, da investigação criminal, do trânsito e da aeroportuária, à Unidade Especial de Polícia (UEP).
A porta-voz disse que a PSP, em colaboração com outras forças e serviços, é responsável pela segurança e policiamento durante a visita, nomeadamente da segurança pessoal da chanceler alemã, para a qual vai contar também com a colaboração dos agentes que acompanham Angela Merkel.
Carla Duarte sublinhou igualmente que se trata de «uma operação policial cuidada», que contou com reuniões preparatórias, como qualquer outra visita de um chefe de Estado a Portugal, quando é necessário garantir a segurança nos locais de visita e percursos a utilizar.
No entanto e por estarem marcadas várias manifestações, existiu «a preocupação de montar o policiamento» nos locais dos protestos, disse.
Segundo a PSP, o policiamento vai ser montado de acordo com os protestos previstos.
«A PSP prepara-se para todas as acções que possam existir, quer as que estão planeadas, quer as que possam ser inopinadas, quer as que possam insurgir-se com maior intensidade. [A PSP] está preparada com unidade de reserva, como sempre», realçou.
Carla Duarte disse ainda que todas as possibilidades, mesmo as manifestações que possam acabar em violência, foram equacionadas.
«Temos de averiguar todas as possibilidades neste tipo de situações», afirmou.
Algum do dispositivo de segurança vai levar ao condicionamento ou interdição da circulação de pessoas e automóveis, nomeadamente nos espaços envolventes da residência oficial do primeiro-ministro, da Assembleia da República, da Presidência da República e do Centro Cultural de Belém.
A avenida da Índia, entre o Centro Cultural de Belém e a Presidência da República, vai estar cortada ao trânsito a partir das 8h30 de segunda-feira.
A PSP não definiu quais as vias que vão estar interditas ao trânsito, porque vão ser cortes pontuais e não vão causar grandes transtornos, explicou a porta-voz, que não se pronunciou sobre o programa e o percurso da chanceler alemã.

Fonte: Lusa/SOL