Ana, nome fictício, não estranhou quando os dois homens que tão bem conhecia se aproximaram. Porém, a mulher, de 44 anos e com um ligeiro atraso mental, acabou por ser violada por um jardineiro, de 22 anos, e por um amigo daquele.



Antes de saírem do casebre onde Ana vive, na região de Dão–Lafões, em Viseu, os abusadores ainda ameaçaram a vítima de navalha e roubaram-lhe a carteira, dinheiro e um anel. Anteontem, o jardineiro acabou por ser detido pela PJ de Aveiro. O cúmplice fugiu para Bélgica.

Logo após a violação, em Fevereiro deste ano, Ana apresentou queixa na Judiciária e foi submetida a exames médicos. Há provas biológicas contra os abusadores, ambos reconhecidos pela vítima quando os denunciou, e foram já emitidos mandados de detenção para o violador em fuga.

Ao que o CM conseguiu apurar, na pequena localidade onde Ana foi abusada ninguém lhe reconhece credibilidade pela doença de que padece. Mais: os moradores terão até defendido os agressores, considerando normal que estes tenham violado a vítima.

Ao fecho desta edição, o jardineiro, que não tem antecedentes criminais, ainda estava a ser ouvido no tribunal.

cm