A PSP assumiu ontem que a visita de Angela Merkel a Portugal, já na próxima segunda-feira, exige uma "operação policial cuidada". O Grupo de Operações Especiais, unidade de elite da Polícia, vai seguir, por isso, todos os passos da chanceler alemã durante o tempo que estará no nosso País.



O dispositivo de segurança é, no entanto, formado por milhares de agentes, preparados para travar actos de violência que possam surgir das manifestações.

"A PSP prepara--se para todas as acções que possam existir e está preparada com unidade de reserva", referiu a porta-voz da PSP, subcomissária Carla Duarte. A Polícia receia ter milhares de manifestantes junto à residência oficial do primeiro-ministro e do Presidente da República, na segunda-feira, e não afasta a possibilidade de os protestos acabarem em confrontos. "Temos de averiguar todas as possibilidades neste tipo de situações, para estarmos preparados", referiu a subcomissária. Todos os dias surgem novas convocatórias de protestos nas redes sociais.

A PSP alertou também para os condicionamentos de trânsito – a Avenida da Índia, entre o Centro Cultural de Belém e a Presidência da República, vai estar cortada ao trânsito a partir das 08h30 desse dia.

cm