A Maternidade Alfredo da Costa (MAC), em Lisboa, vai encerrar no final do ano e os serviços vão ser distribuídos pelas unidades do Centro Hospitalar de Lisboa Central. Vai ser centro de exposições.



O futuro Hospital Oriental de Lisboa, com 780 camas, só abre em 2016 e irá acolher alguns departamentos, não todos, e pessoal daquela maternidade, afirmou ontem a administradora Teresa Sustelo.

Segundo a responsável, a taxa de natalidade está a baixar e não faz sentido que os hospitais gerais não tenham número suficiente de partos para se manterem abertos. O Hospital de São Lázaro e o Dona Estefânia encerram até ao final do ano.

cm