O poder local ameaça boicotar as próximas eleições autárquicas, em 2013, e avançar com providências cautelares para travar a Reorganização Administrativa, que prevê extinguir até 1170 freguesias, das actuais 4050, até ao fim deste ano.



"Somos gente responsável, fazer um apelo ao boicote, nunca. Mas pode haver, e vai haver, muitos boicotes, porque isso está a ser-nos comunicado localmente", disse ontem o presidente da Associação de Freguesias aos deputados. Armando Vieira não acredita que a reforma alivie os cofres do Estado.

"Todas as freguesias pesam 0,098% no Orçamento e não estão endividadas" defendeu, considerando ainda que o Orçamento tira objectivamente às freguesias 40,5 milhões de euros, apesar de a dotação ser a mesma do ano anterior: 184 milhões de euros. O responsável referiu ainda a sua surpresa por o presidente da unidade técnica que efectuou a proposta de redução de freguesias, Manuel Porto, ter votado contra a extinção de freguesias enquanto presidente da Assembleia Municipal de Coimbra.

cm