O sector dos transportes é considerado prioritário para o investimento alemão em Portugal. Existem vários dossiês que a chanceler Angela Merkel vai discutir com Passos Coelho e Álvaro Santos Pereira, e que podem implicar investimentos de muitos milhões de euros no nosso País.



Ligado a este tema estão também os processos de privatização de empresas portuguesas. Para já, o grupo alemão Fraport, um dos maiores operadores aeroportuários mundiais, está na corrida para a privatização da ANA, mas outras empresas, também dos transportes, podem chamar a atenção dos empresários germânicos.

O investimento líquido alemão em Portugal era negativo em 20 milhões de euros até Agosto, o que compara com 171 milhões de euros positivos em igual período de 2011, de acordo com dados da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP). Na semana passada, o presidente da AICEP anunciou que tinha uma série de intenções de investimentos e mandatos de negociações em mãos, no valor de 500 milhões de euros. Pedro Reis adiantou ainda que "dentro deste grupo, temos manifestações de interesse de investimento da Bosch, que estamos a acompanhar, projectos da Autoeuropa, a nível da linha de pintura, e projectos da Continental Mabor. Ontem, em entrevista à RTP, Merkel disse esperar que a sua visita a Portugal possa aumentar a cooperação entre empresas portuguesas e alemães, de modo a criar empregos.

cm