David Petraeus, ex-director da CIA, estava envolvido num triângulo amoroso. Segundo o FBI, o general, de 60 anos, tinha um affaire com a sua biógrafa, Paula Broadwell, de 40, e uma outra mulher, cuja identidade não foi revelada.



"Sei o que fizeste. Afasta-te. Mantém-te longe do meu homem", escreveu Paula num mail para a ‘rival’ – afirmou fonte governamental próxima da investigação. Segundo o ‘The Washington Post’, foi, aliás, esta mulher que contactou o FBI ao receber dezenas de "ameaçadores" mails anónimos. Os agentes federais iniciaram a investigação até chegar à biógrafa de Petraeus e à comprometedora troca de mails de teor sexual entre o general e a escritora. No início, julgaram que a conta do general tinha sido pirateada e que a segurança nacional estava comprometida. No entanto, pouco depois perceberam que se tratava mesmo de uma relação amorosa. Informado o general sobre a investigação em curso, este acabou por se demitir, confessando o affaire.

A identidade desta alegada ‘rival’ de Paula era ontem desconhecida. Sabia-se apenas que é próxima do general Petraeus, mas não é a sua mulher nem trabalha na CIA.

cm