O carteiro chegou, viu um corpo à porta de casa, entregou as cartas e continuou o trabalho. O caso chocou uma família em Denver, no estado norte-americano do Colorado, que pediu explicações. A empresa de entregas postais defendeu o funcionário.



Tudo aconteceu após a noite das Bruxas, que se assinala a 31 de Outubro. Dale Porch, de 46 anos, foi deixado à porta de casa por colegas do cemitério onde trabalhava. Por razões ainda por apurar, não chegou a entrar na residência, sofreu um colapso e acabou por falecer.

Algumas horas depois, o carteiro chegou ao local, passou pelo corpo e limitou-se a deixar a correspondência, seguindo o seu caminho, sem prestar assistência. O funcionário alegou que pensava tratar-se de um manequim usado para as tradicionais decorações do Halloween.

A família chegou mais tarde e ficou indignada com a indiferença demonstrada pelo carteiro e foi pedir explicações. A empresa defendeu o funcionário, afirmando que os carteiros são treinados para lidar com situações de emergência, ajudando a salvar dezenas de vidas por ano. A época do ano motivou a confusão do carteiro, ainda segundo a empresa de distribuição postal.

Ainda assim, o carteiro foi transferido para outra rota.

cm