Vários voos da TAP em Roma, Itália, ficaram ontem retidos devido à morte de um trabalhador, no domingo à tarde, que ficou esmagado contra um avião da companhia portuguesa durante o descarregamento das bagagens. A vítima estava no topo do elevador, em cima de um camião, quando, de repente, chocou contra a porta traseira do aparelho.



Giorgio Monti, de 44 anos, trabalhava para a Aviapartner, a empresa que presta assistência em terra no Aeroporto de Fiumicino. O homem teve morte imediata. Em comunicado, a TAP diz que é "alheia à situação, mas lamenta profundamente".

Após o acidente, cujas causas estão ainda a ser investigadas, os trabalhadores da Aviapartner entraram em greve e, segundo o mesmo comunicado da TAP, "não estão a prestar assistência normal tanto à frota da TAP como das restantes companhias a que presta assistência, afectando, de forma significativa, a actividade operacional do aeroporto".

A TAP estava ontem ao final da tarde a tentar retomar as ligações aéreas entre Roma e Lisboa. O avião da TAP envolvido no acidente permanece em Itália a fim de ser realizada a investigação e também para verificar possíveis danos na aeronave.

cm