O sucesso mundial do livro ‘As 50 Sombras de Grey’ não é só uma boa notícia: uma empresária britânica, leitora compulsiva da trilogia criada por E.L. James, divorciou-se depois do seu marido se recuar a reproduzir, com ela, as cenas de sexo narradas no livro.



A mulher, de 41 anos, que recebe um salário anual de 500 mil euros, ficou desiludida com a “postura chata” do companheiro há anos e, depois de ler o romance erótico, percebeu que era altura de pôr um ponto final na relação.

“A mulher tinha estado a ler o livro e queria apimentar a sua vida amorosa”, refere a advogada Amanda McAlister, citada pelo ‘The Hollywood Reporter’. Mais: “ela pensou que a sua vida precisava de um impulso – ele nunca se lembrou do Dia dos Namorados e nunca a elogiava pela sua aparência. Então, ela decidiu comprar lingerie numa tentativa de envolver mais o marido”, explicou.

Mas as coisas não correram como o previsto e o companheiro recusou replicar as cenas de sexo de ‘As 50 Sombras de Grey’.

A britânica E. L. James, que se tornou um fenómeno mundial com o livro ‘As Cinquenta Sombras de Grey’, vem a Lisboa a 20 de Novembro para o lançamento do terceiro volume da saga que narra a relação sadomasoquista entre uma jovem e um magnata, baptizada de "porno para mamãs" pelo ‘The New York Times’.

cm