Mandado parar numa operação stop da GNR, anteontem à tarde, em Samora Correia, Benavente, o cavaleiro Pedro Salvador, de 35 anos, não imaginou que ia acabar o dia detido por moeda falsa e posse de arma ilegal. A matrícula do carro do toureiro estava identificada – horas antes tinha pago com uma nota falsa. No carro tinha uma arma ilegal, uma pistola. Um familiar do cavaleiro disse ao CM que "tudo não passou de um mal-entendido".



Pedro Salvador será hoje presente a tribunal, após duas noites e um dia detido no posto da GNR – ontem, devido à greve, não havia juiz para o ouvir em primeiro interrogatório judicial. "Foi interceptado após a denúncia do responsável de um posto de combustível em Salvaterra de Magos, a quem foi entregue uma nota de 50 euros falsa. O responsável anotou a matrícula e alertou a GNR", explicou ao CM fonte da Guarda, adiantando que, no carro, foi "detectada uma arma ilegal, não está registada". Contactado pelo CM, o mesmo familiar explicou o que diz ter sido um acidente: "Um familiar tem um restaurante e pediu-lhe para fazer umas compras, entregando-lhe duas notas de 50 euros. Ele abasteceu no posto onde mete gasolina todos os dias. Em relação à arma, está registada e é uma herança de família, uma relíquia. As provas estão todas em cima da mesa".

Pedro Salvador será hoje presente a tribunal.

cm