A greve geral ibérica e as paralisações e marchas contra a austeridade em mais 21 países europeus semearam ontem o caos nos transportes em várias cidades e originaram confrontos que atingiram particular gravidade em Espanha e Itália. No país vizinho, pelo menos 110 pessoas foram detidas durante uma centena de manifestações pelo país, e em Itália há a lamentar pelo menos seis feridos durante protestos em 87 cidades.



Em Madrid, a polícia usou balas de borracha e gás lacrimogéneo para dispersar os manifestantes. Dois dos detidos na capital espanhola tinham explosivos em sua posse.

Em Itália, onde teve lugar uma greve de quatro horas, os protestos foram marcados por recontros graves em Milão, onde cinco polícias ficaram feridos, e em Turim, onde um agente foi violentamente agredido. Em Roma, pelo menos 60 manifestantes foram detidos.

Os sindicatos de Espanha falam de adesão à greve de nove milhões de trabalhadores, que cancelou mais de 600 voos e manteve escolas e fábricas encerradas.

cm