Uma turista alemã foi atacada na terça-feira por um rinoceronte no Parque Nacional Kruger, no nordeste da África do Sul, mas a sua situação é "estável", disse um porta-voz da clínica de Nelspruit, onde a vítima está internada.



Embora a turista, uma médica alemã, se tenha escusado a falar à comunicação social, um responsável da clínica revelou que esta sofreu fracturas num tornozelo e em algumas costelas, estando a recuperar "satisfatoriamente".

A turista participava na terça-feira num safari a pé, juntamente com guias do parque e vários outros visitantes, na zona de Woulhter, no sul do parque Kruger, quando um rinoceronte branco fêmea carregou sobre o grupo.

Os guias dispararam vários tiros para o ar para afugentarem o animal, mas apesar disso o rinoceronte prosseguiu o ataque, obrigando vários turistas, incluindo a vítima, a refugiarem-se atrás de umas rochas. Segundo um porta-voz do Kruger, o animal perseguiu a vítima e conseguiu desferir-lhe vários golpes antes de os guias a forçarem a fugir.

Depois de receber os primeiros socorros no local, a turista ferida foi levada para a clínica de Nelspruit por via aérea logo a seguir ao incidente, que não seria o único no dia.

Numa outra zona do parque Kruger, entre os acampamentos de Skukuza e Berg-en-Dal, um automóvel com visitantes foi abalroado por um elefante enfurecido, que virou o veículo ao contrário perante o desespero dos ocupantes.

Guardas que acorreram de imediato ao local conseguiram pôr em fuga o elefante e salvar os ocupantes do veículo. Um deles sofreu ferimentos num joelho, mas não necessitou de ser hospitalizado, sendo tratado na clínica do parque, revelou em comunicado a maior reserva animal da África do Sul.

cm