O piloto português Luís Carreira (Suzuki), de 35 anos, morreu ontem vítima de um grave acidente na ‘curva dos pescadores’ durante a primeira sessão de qualificação do Grande Prémio de Macau de Motociclismo, quando circulava a mais de 200 km/h e detinha o quinto tempo (2:34,242 m).



O lisboeta, que residia actualmente em Angola, tinha regressado este ano ao Grande Prémio de Macau, depois da ausência em 2011 e de em 2010 ter desistido da corrida devido a problemas na sua moto. O piloto da Bennimoto/Raider/Cetelem teve o acidente na zona mais rápida do circuito da Guia, com a sua Suzuki 1000. "Recebeu assistência médica no local, que incluiu uma reanimação "cardio-pulmonar, mas o concorrente não resistiu e sucumbiu aos ferimentos às 16:28", disse Costa Antunes, da organização.

Miguel Praia, o mais cotado motard português, lamentou ao CM o sucedido: "Perdeu-se um excelente atleta que nunca teve o reconhecimento merecido e uma pessoa extraordinária. Muito humilde".

O motard algarvio conhece bem o local do acidente, onde já competiu várias vezes: "É uma zona rápida. Se foi na recta antes da curva circulava a 230 km/h, mas se o despiste foi já na curva ia pelo menos a 120 km".

O secretário de Estado do Desporto e Juventude, Alexandre Mestre, já endereçou as "sentidas condolências" à família de Luís Carreira.

cm