O condutor do carro que atropelou mortalmente uma menina de cinco anos e deixou a prima, de 12, gravemente ferida, em Tabosa do Carregal, Sernancelhe, estava alcoolizado – apresentando uma taxa-crime superior a 1,2 g/l. António, 63 anos, de Moimenta da Beira, ausentou- -se do local após a chegada dos familiares das vítimas, que, em desespero, se exaltaram, ao ver as duas crianças caídas no solo. O condutor aguarda em liberdade pelo desenrolar do inquérito.



A população está em choque. "É uma tragédia. Eram duas miúdas muito queridas", diz a vizinha Beatriz Costa, 78 anos.

Beatriz Augusto, vítima mortal, vinha da escola e tinha saído do autocarro. À espera, do outro lado da rua, estava a prima Eva, também colhida.

cm