A avaliação geral de prédios urbanos pelas Finanças não deverá ficar concluída até ao final do ano, por faltarem cerca de 1,5 milhões para a meta de 5 milhões de edifícios, segundo a Associação Portuguesa dos Avaliadores de Engenharia (APAE).



Em resposta à agência Lusa, o Ministério das Finanças indicou não ter sido anunciado qualquer prolongamento do prazo.

O presidente da APAE, Freitas Lopes, alertou para o facto de as sete semanas que faltam ser "muito pouco tempo para realizar o trabalho que ainda é preciso fazer".

cm