A área do networking sempre teve um lugar especial no Pplware. Ao longo de vários artigos temos abordado temas sobre as redes de dados (com e sem fios), protocolos de rede, tecnologias, apresentação de equipamentos activos e passivos de uma rede de dados, etc. No ultimo artigo desta categoria, apresentamos o Mikrotik RB2011 2HnD-IN (um Router, Switch, Wireless…num só equipamento) enviado pela Officelan que comercializa equipamentos da marca em Mikrotik em Portugal.

Antes de apresentarmos a nossa analise ao equipamento, vamos conhecer um pouco mais do RouterOS, o sistema operativo/plataforma dos equipamentos RouterBOARD da Mikrotik.



Como referido, MikroTik RouterOS é o sistema operativo para equipamentos RouterBOARD da Mikrotik. Este sistema operativo é baseado no Linux Kernel 2.6x e, segundo a empresa, o principal objectivo deste sistema operativo é disponibilizar uma interface simples para configurar e gerir qualquer equipamento.

O RouterOS suporta multi-core e multiplos CPUs. A instalação pode ser realizada num disco IDE, SATA ou até numa simples PEnUSB ou cartões SD, sendo necessário 64 MB livres em disco. Este sistema operativo tem suporte para todo o tipo de placas de rede, incluindo as placas de rede ethernet a 10 GB, placa wireless que suportam os standards 802.11a/b/g/n e também placas 3G.

A interação com o sistema operativo pode ser realizada através de um dos seguintes métodos:
•Através de porta série
•Remotamente via Telnet ou SSH
•via Winbox (um ferramenta gráfica de configuração)
•via Web
•via API



O MikroTik RouterOS permite a configuração simples das várias funcionalidades que são “oferecidas” pelos equipamentos.

Firewall

A firewall permite filtrar pacotes com base num conjunto de regras. O RouterOS implementa uma firewall do tipo statfull ou seja, além de inspecionar os pacotes permite também controlar o estado das ligações/sessões. As regras criadas podem tem filtros baseados em IP, porto, num range de portos, DSCP e outros parâmetros. Suporta também listas de endereços dinâmicas e estáticas e o uso de expressões regulares (Layer7 matching). De referir que o RouterOS Firewall tem suporte total para IPv6.



Protocolos de Encaminhamento (routing)

No campo dos protocolos de encaminhamento, o RouterOS suporta múltiplos protocolos:
•IPv4: RIP v1 e v2, OSPF v2, BGP v4
•IPv6: RIPng, OSPFv3 eBGP



Além dos protocolos referidos, o RouterOS tem também suporte para MPLS – Multiprotocol Label Switching que pode ser usado em substituição de encaminhamento IP.



Layer2 forwarding

O RouterOS suporta Layer2 forwarding, incluindo Bridging, Mesh e WDS.



VPN

De modo a ser possível estabelecer ligaçõe seguras sobre a Internet/redes abertas, o RouterOS suporta vários tipos de VPN’s e protocolos de túnel:
•IPSec
•ESP
•Point to point tunneling (OpenVPN, PPTP, PPPoE, L2TP)
•Funcionalidades avançadas do PPP (MLPPP, BCP)
•IPIP, EoIP
•tunel 6to4 (IPv6 sobre IPv4 )
•VLAN – IEEE802.1q
•MPLS baseado em VPNs



Wireless

A nível de wireless o RouterOS suporta vários tipos de tecnologia:
•Standards IEEE802.11a/b/g/n wireless (Cliente e Access Point)
•Nstreme e Nstreme2
•RTS/CTS
•Wireless Distribution System (WDS)
•Virtual AP
•encriptação WEP, WPA, WPA2
•ACL – Access control list
•Wireless roaming
•WMM
•protocolo HWMP+ Wireless MESH
•Protocolo de encaminhamento MME wireless



Web Proxy

A nível de Web Proxy, o RouterOS oferece também suporte para as mais diversas funcionalidade de um servidor Proxy:
•HTTP proxy
•Proxy Transparente
•Listas de acesso por origem, destino, URL
•Cache
•Logging facility
•Suporte para SOCKS
•Parent proxy support
•Armazenamento Cache em drives externas



Ferramentas

De modo a ajudar na administração da rede, o RouterOS disponibiliza um conjunto interessante de ferramentas de rede, para os mais diversos cenários. Algumas dessas ferramentas são:
•Ping, traceroute
•Bandwidth test, ping flood
•Packet sniffer, torch
•Telnet, SSH
•Ferramentas para envio de e-mails e SMS’s
•Ferramentas para execução de scrips
•Cliente e servidor NTP
•Servidor TFTP
•Dynamic DNS
•VRRP
•SNMP para gráficos e estatisticas
•Cliente e servidor RADIUS



Qualidade de serviço

O controlo da largura de banda consiste num conjunto de mecanismo que permitem controlar o fluxo de transmissão de dados. O suporte a QoS significa que o router consegue prioritizar o trafego numa rede.



Considerações Finais

Como podemos comprovar, o RouterOS oferece suporte para uma panóplia de tecnologias, essenciais em qualquer rede de dados. De facto, a Mikrotik marca a diferença a oferecer equipamentos de rede Low Cost mas muito completos ao nível de funcionalidades. Nos próximos artigos iremos avaliar algumas das funcionalidades presentes no Mikrotik RB2011 2HnD-IN.

pplware