Ele tinha dinheiro e vivia naquele casebre. Não sei porque é que foi para lá." A declaração de surpresa é da ex- -mulher de António Barbedo, que foi anteontem encontrado morto em casa juntamente com Conceição, que era a actual esposa, depois de três semanas sem serem vistos, em Lordelo do Ouro, no Porto.



António, de 79 anos, trabalhou na Fábrica Nacional de Fósforos e dez anos em França. "Recebia duas reformas e a de França era boa. A minha reforma é muito pouca, tenho uma casa pequenina mas muito limpa. E ele foi para aquela capoeira", disse ao CM a ex--mulher, que solicitou anonimato. Além das más condições da casa, António e Conceição não mantinham uma relação próxima com família e vizinhos. Terão morrido há três semanas e ninguém se apercebeu. "Ele abandonou os quatro filhos quando saiu de minha casa. Criei-os sozinha. Nunca lhes deu um carinho. E não ligava ao filho mais novo, que é o que agora está a cuidar dos funerais", lembrou a ex-mulher. O funeral do casal realiza-se hoje, na igreja de Lordelo do Ouro.

cm