Esperaram que os últimos clientes saíssem do Vou o Café, em Parada, Vila do Conde, para entrar de rompante no estabelecimento, ontem de madrugada. Três encapuzados, dois dos quais com armas de fogo que se pensa serem caçadeiras, ameaçaram a funcionária, de 20 anos, e roubaram o que queriam. Levaram a máquina de tabaco, carregada horas antes, e outras de jogos, 150 euros da caixa registadora e até o carro da vítima.



Passava da meia-noite e o café, na avenida do Monte, estava prestes a encerrar. "Entraram dois encapuzados e depois chegou o terceiro, que apontou a arma, agarrou-me e tive de me ajoelhar junto ao balcão. Queriam dinheiro e coisas de valor. Um foi a uma registadora mas tive de abrir a outra. Pediram as chaves do meu carro e, quando as ia buscar, tiraram-me a carteira, que nem tinha dinheiro", contou ao CM Daniela Moreira.

Um encapuzado ficou sempre ao lado da jovem, com a arma apontada, e obrigou-a a sentar-se na mesa do exterior enquanto os comparsas roubavam. Nem os cerca de 20 euros das máquinas de isqueiros, chocolates e pastilhas elásticas escaparam. Carregaram o material para a carrinha que traziam e fugiram, levando o Seat Ibiza da funcionária. Depois abandonaram o carro, já sem o rádio, em Bagunde, a cerca de dois quilómetros de distância do café.

"Meteram-me de joelhos na porta e de costas para eles e fugiram", lembrou a vítima. A GNR foi ao local. A PJ investiga.

cm