A explosão do ATM do Centro Social Dr. Crispim Teixeira Borges de Castro, ontem de madrugada, em Milheirós de Poiares, Santa Maria da Feira, foi de tal forma violenta que o gradeamento de uma Escola Básica, em frente ao Multibanco, também rebentou.



Ainda assim, os ladrões, cujo número de elementos se desconhece, acabaram por fugir do local sem aceder às gavetas do dinheiro. A GNR foi chamada mas o caso é agora investigado pela Polícia Judiciária do Porto.

O assalto com recurso a gás aconteceu por volta das 02h45. A explosão acordou todos os moradores que vivem próximos do centro social mas, assustados, poucos se atreveram a sair à rua. Quem viu garantiu às autoridades que o gang fugiu, em dois carros, em direcção à A32.

O Multibanco ficou totalmente destruído. De acordo com a GNR, os ladrões utilizaram uma bateria ligada a um tubo de gás. As autoridades suspeitam de que o grupo se terá assustado com o violento estrondo do rebentamento e acabou por fugir do local sem aceder às gavetas do dinheiro.

Esta não é a primeira vez que aquela caixa Multibanco é alvo de assaltos. Já a 1 de Maio de 2006, um gang atacou o ATM. Porém, na fuga, durante uma troca de tiros com a GNR, dois dos assaltantes acabaram por ser baleados e morrer. O grupo tinha efectuado dezenas de roubos a caixas Multibanco e estiveram envolvidos no homicídio de um segurança, em Oliveira de Azeméis.

cm