O corpo de um homem foi encontrado enterrado, ontem à tarde, na margem da ria de Aveiro, em Murtosa. A vítima, que aparenta ter 70 anos, estava embrulhada e tinha as mãos e os pés amarrados. A Judiciária suspeita de homicídio.



A descoberta foi feita às 13h15. O cadáver estava enterrado numa zona de pequeno matagal, na rua da Costa, em Ameirinhos. O corpo do homem estava embrulhado num cobertor, enquanto a cabeça estava toda tapada por um saco de plástico.

Depois de ser destapado, viu--se que as mãos e os pés tinham sido atados com cordas. Ao pescoço usava ainda um fio de ouro grosso. O cadáver do homem, por identificar, estava em avançado estado de decomposição.

O alerta foi dado por um popular, que passou no local e ter--se-á apercebido de algo estranho na margem. A testemunha foi a um café e ligou à GNR. Quando a Guarda chegou e encontrou o cadáver naquelas condições entrou em contacto com a Polícia Judiciária de Aveiro, porque há suspeitas de crime.

"Estava a fazer parapente. Sobrevoei a zona onde eles estavam a desenterrar e vi o corpo embrulhado no cobertor e deitado no chão. Depois veio um cheiro muito forte e saí logo dali", descreveu ontem ao CM a testemunha Sérgio Dias.

A PJ, que está a investigar o caso, não tem, para já, queixas de pessoas desaparecidas com as características do morto. O cadáver estava num avançado estado de decomposição, pelo que não se sabe se ainda vai ser possível conseguir identificar a vítima.

O facto de estar num meio aquático acelera a decomposição, não se sabendo, por isso, há quanto tempo é que terá morrido. O corpo acabou por ser retirado às 15h50, pelos Bombeiros de Murtosa, e levado para o Instituto de Medicina Legal de Aveiro, para autópsia.

cm