A aldeia de Malhada do Rei, no concelho da Pampilhosa da Serra, conta com 100 habitantes. Numa população envelhecida, seis crianças fazem toda a diferença, dando um brilho feliz à localidade do Interior do País.



O nascimento de Gustavo Barata Dias, a 20 de Outubro, é mais um momento de felicidade para a terra. É o segundo filho de Célia Filipa Costa Barata, de 28 anos, e Álvaro Costa Dias, de 34. "Foi um momento especial para a família", conta Álvaro Dias, que viveu a infância em Lisboa, mas foi ainda jovem para a Pampilhosa, e dá preferência à zona rural para ver os filhos crescerem.

"A minha família é desta zona. A qualidade de vida que temos na Pampilhosa da Serra é muito boa. O contacto com a natureza, o conhecermos todas as pessoas da aldeia e a segurança são vantagens. Estamos satisfeitos por viver neste ambiente descontraído e não o trocamos por nenhuma cidade", explica o carpinteiro.

O município da Pampilhosa atribui mil euros por cada nascimento. "É uma pequena grande ajuda. Ninguém tem um filho a pensar nessa quantia, mas é um incentivo", diz Célia Barata, funcionária de uma instituição de solidariedade social.

As visitas à casa da família, para ver o bebé são frequentes. "As pessoas da aldeia e os amigos querem conhecer o Gustavo", diz o pai com orgulho na sua aldeia.

IRMÃO FICOU MUITO CONTENTE

Gustavo Barata Dias nasceu em 20 de Outubro, com 3,480 kg, na Maternidade Daniel de Matos, em Coimbra. O irmão, Martim, de três anos, ficou radiante com o nascimento e acompanha de perto o bebé. "Ficou supercontente. Quer estar sempre perto do Gustavo e dá-lhe muitos carinhos. Dão-se muito bem", sublinha o casal, feliz com dois filhos.

cm