Os encarregados de educação dos alunos do Agrupamento de Escolas de Vale de Ovil, em Baião, estão assustados com um estudante do 5º ano acusado de agredir professores, funcionários e colegas. O menor, que sofre de síndrome de Asperger, tem de ser acompanhado diariamente e já terá sido expulso de outras instituições.



"Ele é um rapaz muito inteligente mas, de repente, tem um comportamento violento e bate em toda a gente", disse ao CM o pai de um aluno que, com medo, não se quis identificar.

De acordo com os pais das crianças, o menor tem de ser acompanhado durante os intervalos. "Uma vez deitou-se no chão e quando a funcionária o foi levantar ele deu-lhe muitos pontapés", frisou outro pai.

O menino é natural de Marco de Canaveses e faz uma viagem de táxi todos os dias até Baião, cerca de 30 km (ida e volta). "Ele foi corrido de outras escolas por ser violento. Agora está nesta que é a única onde há acompanhamento para alunos especiais, e o Ministério da Educação ainda paga para ele vir de táxi para aqui agredir".

O CM tentou contactar os pais do aluno, mas sem sucesso. A Direcção Regional de Educação Norte também não respondeu e o director da escola não quis prestar declarações.

cm