Abordaram o casal de namorados, de 16 anos, no parque José Afonso, Baixa da Banheira, na Moita, sob pretexto de pedir um cigarro. Mas, de imediato, os três jovens, um deles com apenas 14 anos, sacaram de uma navalha e de um bastão e ameaçaram o casal. Depois arrastaram a jovem para um local mais isolado e violaram-na seis vezes – duas por cada agressor. E forçaram o namorado a assistir ao crime.



Estávamos a 23 de Junho de 2009 e dois dos violadores, de 19 anos, foram julgados e apanharam penas de doze anos e meio de prisão, cada um. As condenações acabam de ser confirmadas pelo Supremo Tribunal de Justiça. Quanto ao menor, estará internado num centro educativo.

Durante o tempo em que foi sujeita a diversos actos sexuais, a jovem teve sempre uma navalha apontada ao pescoço. Antes da violação, o casal de namorados ainda foi roubado. "Ficou em estado de choque, traumatizada e desde essa data não mais se relacionou com outro jovem do sexo oposto. Tornou-se uma pessoa medrosa, sofre de ansiedade, crises de choro, irritabilidade, sentimento de perseguição e insegurança", diz o acórdão do Supremo, a que o CM teve acesso.

Os juízes conselheiros classificam os arguidos de "perversos" e salientam a violência dos actos sexuais a que a jovem foi sujeita. O namorado, que assistiu a tudo completamente aterrorizado, suplicava para que os três agressores parassem.

cm