O efeito parece o da ‘coca’, mas dura 24 horas. Pelo meio, começo a sentir -me quase a rebentar e sinto aranhas e cobras dentro do corpo, e a cabeça a alucinar." É assim que Carlos Serôdio, 38 anos, descreve o que sente quando toma drogas legais, compradas em smartshops. Toxicodependente há 20 anos, Carlos, de Albufeira, torna-se violento quando toma esses produtos. E está a transformar a vida dos pais num inferno.



"Desde que começou a consumir aquelas drogas legais, ficou totalmente descontrolado. Já me ameaçou e à mãe também. Rouba tudo em casa e, às vezes, esfaqueia a roupa que tem vestida", descreve o pai, Abel Serôdio, 72 anos. Já por diversas vezes, a família chamou a GNR, e o toxicodependente foi levado para o posto, e até para a Psiquiatria do hospital de Faro. Mas volta sempre. O pai ainda lhe arranjou uma casa, mas Carlos partiu-a quase toda, há cerca de uma semana. Agora vive na rua.

"Fico com muito ‘speed’, mas completamente descontrolado", continua Carlos Serôdio, sobre o que sente ao tomar as drogas legais. A que prefere chama-se "‘oldoff’, é um fertilizante", explica. Como na smartshop onde costumava adquirir o produto já não lhe vendem, agora vai a um outro estabelecimento, também em Albufeira. "Preciso de um tratamento para sair disto. Preciso de ajuda", reconhece.

As autoridades já assumiram alguma preocupação com o crescente consumo de drogas legais, bem como com um aumento do número de casos de violência a ele relacionados.

cm