Pelo menos 20 palestinianos, na sua maioria mulheres e crianças, foram ontem mortos pela aviação israelita, naquele que foi o dia mais sangrento da operação ‘Pilar Defensivo’.



Pela primeira vez desde o início da ofensiva, na quarta--feira, Israel usou forças navais para bombardear alvos junto à costa. A aviação levou a cabo mais de 200 ataques, atingindo, entre outros alvos, a estação de TV do Hamas. Oito membros da mesma família, incluindo quatro crianças, foram mortos num ataque contra um prédio em Gaza, fazendo subir para 65 o número de baixas palestinianas.

O PM israelita, Benjamin Netanyahu, avisou que Israel está "preparado para alargar a ofensiva", mas o chefe da diplomacia britânica, William Hague, já avisou que uma incursão terrestre poderá custar a Israel o apoio da comunidade internacional.

cm