Dentro de casa, António Pereira, 66 anos, nunca levantou suspeitas. Desde 2006 que o ex-motorista da Junta de Freguesia de Outeiro da Cabeça, em Torres Vedras, abusava de crianças, segundo a acusação, mas nem a mulher nem os filhos, incluindo o ex-guarda- -redes do Sporting, Nélson, se aperceberam dos crimes – António Pereira é acusado de ter abusado sexualmente de oito meninas, com idades entre três e nove anos, durante o percurso para a escola.



Ontem, em mais uma sessão de julgamento, um dos dois filhos, irmão de Nélson, disse acreditar na inocência do pai. Vários familiares, chamados a depor, também negaram ter conhecimento dos crimes. Nélson testemunhará em breve.

António Pereira chegou ontem sozinho ao tribunal, antes mesmo da abertura das instalações. Nas últimas sessões, o ex--motorista tem estado sempre sozinho. Faz-se acompanhar só pela sua advogada de defesa. Além da mulher e dos dois filhos, António Pereira conta com o apoio de mais familiares – ao todo vinte testemunhas de defesa.

Recorde-se que, no entanto, duas das vítimas do antigo motorista são suas sobrinhas--netas. Algumas das vítimas foram ouvidas logo no início do julgamento, a 4 de Novembro.

cm