A viver numa rulote em Mora, o cabo da Marinha, actualmente na reserva, nunca levantou quaisquer suspeitas. Mas desde 2008 que abusava sexualmente de uma menina agora com 14 anos. A criança foi forçada a fazer sexo oral ao homem de 62 anos, que ainda a convenceu a fazer vídeos a masturbar-se.



O antigo militar foi detido ontem pela Polícia Judiciária e já está em prisão preventiva. Depois de quatro anos em sofrimento, a criança finalmente denunciou os crimes ao pai – proprietário de um café –, que foi logo ao posto da GNR fazer queixa. O militar está indiciado por abuso sexual de criança, coacção e pornografia de menores.

Antes de a menina fazer os vídeos a masturbar-se, o cabo da Marinha dava-lhe instruções, através de bilhetes, de como os fazer. Quando as filmagens chegavam às mãos do predador, este pagava e convencia a menina a fazer mais. Nunca ninguém desconfiou do homem e da proximidade que este fazia questão de ter com a menina.

O desespero da rapariga, estudante, chegou ao limite nos últimos tempos, quando, perante a recusa de fazer novos vídeos, o cabo da Marinha ameaçou a jovem de que iria espalhar as imagens na escola e em moradias de Mora. A menor entrou em pânico e não viu outra alternativa se não contar ao pai o que se passava. A PJ avançou com os mandados de detenção, emitidos pelo Ministério Público de Arraiolos. O ex-cabo vai aguardar julgamento na cadeia.

cm